PASEP-1

Qual o aplicativo para ver o PIS?

O PIS (Programa de Integração Social) é um benefício oferecido aos trabalhadores brasileiros, que tem como objetivo promover a distribuição de recursos para o desenvolvimento econômico e social do país. O PIS é administrado pela Caixa Econômica Federal e é pago anualmente aos trabalhadores que atendem aos requisitos estabelecidos.

Nos últimos anos, a tecnologia tem avançado rapidamente, facilitando o acesso a informações e serviços por meio de aplicativos móveis. Com isso, muitas pessoas se perguntam se existe um aplicativo específico para consultar o PIS de forma mais rápida e prática.

Existem aplicativos para consultar o PIS?

Infelizmente, a Caixa Econômica Federal ainda não disponibiliza um aplicativo oficial exclusivo para consulta do PIS. No entanto, isso não significa que você não possa obter as informações necessárias sobre o seu benefício de forma fácil e segura.

Como consultar o PIS?

Existem algumas maneiras de consultar o PIS sem precisar de um aplicativo específico. A primeira delas é acessando o site da Caixa Econômica Federal, onde é possível encontrar todas as informações sobre o programa, além de poder consultar o calendário de pagamento e o valor do benefício.

Outra opção é utilizar o aplicativo oficial da Caixa, disponível para dispositivos iOS e Android. Embora o aplicativo não tenha uma seção exclusiva para consulta do PIS, ele oferece diversas funcionalidades relacionadas à conta do trabalhador, como saldo, extrato e transferências.

Passo a passo para consultar o PIS

Caso você opte por consultar o PIS pelo site da Caixa Econômica Federal, siga este passo a passo:

  1. Acesse o site da Caixa pelo link: https://www.caixa.gov.br/
  2. No menu principal, clique em “Benefícios e Programas”
  3. Em seguida, clique em “PIS”
  4. Na página do PIS, clique em “Consultar Pagamento”
  5. Informe o número do seu NIS (PIS/PASEP) e a senha de acesso
  6. Confirme os dados solicitados e clique em “Consultar”

Calendário PIS 2024

É importante lembrar que o calendário de pagamento do PIS é divulgado anualmente pela Caixa Econômica Federal. Para consultar as datas de pagamento do PIS em 2024, acesse o Calendário PIS 2024.

Embora não exista um aplicativo específico para consultar o PIS, é possível obter as informações necessárias por meio do site da Caixa Econômica Federal ou do aplicativo oficial do banco. Ambas as opções oferecem acesso rápido e seguro aos dados do benefício.

Lembre-se de que o PIS é um direito garantido aos trabalhadores brasileiros e é importante estar atento às datas de pagamento e aos requisitos para receber o benefício. Consulte regularmente o calendário de pagamento e mantenha-se informado sobre seus direitos trabalhistas.

Para mais informações sobre o PIS 2024, acesse o site PIS 2024 e fique por dentro de todos os detalhes sobre o benefício.

pis

Benefícios sociais pagos pela Caixa Econômica Federal

Se você está lendo essa matéria, é porque tem interesse em saber como sacar PIS. Estamos falando de um benefício chamado Abono Salarial, mas popularmente conhecido como PIS, que é pago pela Caixa aos trabalhadores que atendem os requisitos necessários. Hoje, vamos te ensinar como sacar PIS!

Sabemos que, no Brasil, muitas pessoas que trabalham com carteira assinada não ganham tão bem quanto gostariam. Por isso, todos os benefícios monetários oferecidos pelo Governo são sempre muito bem-vindos.

O Abono Salarial Caixa (ou PIS, como é chamado popularmente) é pago aos trabalhadores do setor privado, anualmente, de acordo com o tempo em que trabalharam no ano anterior, e desde que eles cumpram os requisitos estabelecidos.

Se você quer saber como sacar PIS, antes precisa se certificar de que tem direito ao recebimento do benefício. Confira a seguir!

Será que você tem direito ao PIS?

Essa é uma das dúvidas mais comuns de nossos leitores. Para ter certeza de que o Abono Salarial é um direito seu, basta conferir a lista de requisitos abaixo. Se você atender todos eles, pode receber o benefício!

Tome nota:

  • Você deve ser um trabalhador do setor privado e ter cadastro no PIS (Programa de Integração Social) há pelo menos cinco anos;
  • Para receber o Abono Salarial neste ano você deve ter trabalhado nos ano passado com carteira assinada por pelo menos 30 dias;
  • Sua média salarial do anos trabalhado deve ter sido de, no máximo, dois salários mínimos;
  • Seus dados pessoais e trabalhistas devem ser informados corretamente à RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e o seu empregador é responsável por informar esses dados, basta que você o mantenha atualizado.

Valor do PIS 

Agora que você já sabe se tem direito ao Abono Salarial da Caixa, provavelmente quer saber como sacar PIS. Antes disso, que tal conferir quanto você irá receber? O valor não é fixo. Acompanhe a seguir e entenda como é fácil fazer o cálculo.

De acordo com as novas regras do PIS 2023, o valor será determinado com base no número de meses que você trabalhou no ano anterior e também com base no salário mínimo desse ano.

Atualmente, o salário mínimo é R$ 954,00. Você receberá de forma proporcional, de acordo com os meses trabalhados.

Por exemplo, se você trabalhou por 6 meses, irá receber 6/12 de R$ 954,00, ou seja, R$ 477,00. Se você trabalhou por 12 meses, irá receber 12/12 de R$ 954,00, o que significa um salário mínimo completo. Assim seguem as contas proporcionalmente.

Veja, na tabela abaixo, todos os valores que você pode receber como Abono Salarial de acordo com os meses trabalhados em 2018.

Como sacar PIS?

Veja como sacar PIS:

  • Se você tem uma conta na Caixa, seja ela poupança ou corrente, com saldo mínimo de R$ 1,00, seu benefício será depositado de maneira automática;
  • Quem não tem conta na Caixa pode ir até uma Lotérica ou Caixa Eletrônico da Caixa e sacar o benefício utilizando o Cartão Cidadão;
  • Quem não tem conta na Caixa ou não tem certeza de como usar o Cartão Cidadão deverá se dirigir pessoalmente até a Caixa levando um documento com foto, o número do PIS 2023 e fazer o saque.

Dilma prepara terreno para reeleição

A presidente Dilma Rousseff, em conversa com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), disse que concorrerá à reeleição em 2014 e pediu apoio ao aliado socialista, disseram duas fontes do partido.

A conversa entre Dilma e Campos foi franca. A presidente disse ao governador compreender os movimentos do partido aliado, com o crescimento eleitoral da legenda, mas que isso não interfere na relação com o governo, segundo relato de um dos socialistas ouvidos, que pediu anonimato.

Depois de fazer esse preâmbulo, Dilma disse ao aliado que concorrerá à reeleição e gostaria de continuar contando com o apoio do PSB, presidido por Campos. Essa disposição de Dilma foi confirmada por outro socialista, que conversou com Campos depois do encontro com a presidente e também pediu para não ter seu nome revelado.

Desde que chegou à Presidência, Dilma nunca assumiu publicamente que concorreria à reeleição, mas ao dizer que será candidata a um aliado que pode ser seu adversário mostra ter começado a montar a estratégia para a reeleição. Dentro do PT, no entanto, sempre se manteve a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentar retornar ao posto em 2014.

Ex-chefe de gabinete de Lula entre 2003 e 2010, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, chegou a afirmar que o ex-presidente estava no “banco de reservas” e poderia ser convocado.

Depois de ouvir de Dilma sobre seus planos, Campos lembrou a longa parceira do PSB com o PT e disse ser legítimo o anseio de seu partido, diante do crescimento eleitoral, de vislumbrar a possibilidade de um projeto próprio de poder, segundo as fontes.

“Ele foi sincero e disse à presidente que o partido continuará sendo fiel à aliança, ajudará o governo a enfrentar as dificuldades, mas sobre 2014 só deveriam tratar em 2014”, disse uma das fontes.

Na saída do encontro no Planalto, Campos usou o mesmo discurso de deixar 2014 para 2014 ao ser questionado por jornalistas, esquivando-se de falar sobre qualquer compromisso com uma aliança para a campanha de reeleição da presidente Dilma daqui a um ano.

Anulação de Voto

Muitas pessoas se perguntam como anular o voto. No entanto, devemos lembrar que o voto nulo não irá anular a eleição. Então, para votar nulo você deve digitar no terminal um número que não corresponde a nenhum partido.

SUS não pode limitar despesas hospitalares

Foi decidido em tribunal que o Sistema único de saúde não pode impor qualquer tipo de limite para a despesa hospitalar.

De acordo com a decisão do dia 14 de fevereiro, divulgada nesta quarta-feira (22), o Cartão SUS foi condenado a pagar indenização de R$ 20 mil por danos morais à família de uma paciente.

Os ministros do STJ entenderam que “não pode haver limite monetário de cobertura para as despesas hospitalares, da mesma forma que não pode haver limite de tempo de internação” ao julgar recurso apresentado pela família de uma mulher que morreu de câncer de útero, em São Paulo.

A família da paciente contestava a decisão da Justiça paulista que considerou legal a cláusula do contrato assinado com o plano de saúde limitando a despesa. De acordo com a decisão, a cláusula era “abusiva”, principalmente por estabelecer como limite a quantia de R$ 6.500.

A decisão da Quarta Turma só vale para este caso e apenas cria um precedente que pode ser aplicado em outros processos semelhantes. De acordo com o processo, a mulher ficou dois meses internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital conveniado com o plano de saúde que possuía.

“No 15º dia de internação, o plano recusou-se a custear o restante do tratamento, alegando que havia sido atingido o limite máximo de custeio. Por decisão liminar, o plano de saúde pagou as despesas médicas até o falecimento da paciente”, conforme citado nos autos.

Esta é uma medida muito positiva e que mostra que o sistema de justiça do Brasil está a funcionar. A imposição de limites de despesa hospitalar das empresas que providenciam planos de saúde não fazem qualquer sentido a não ser de um ponto de vista friamente econômico mas a verdade é que é a saúde de pacientes que está em causa.